quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Matinée



Eu te espero agora!
Não te atrases
Mesmo sabendo
Que te esperaria
Por horas infindáveis,
Eternos segundos
Dos momentos
Que já se afastam
Da memória ...
Pra quê
Tanta demora?
São curtas-metragens
As histórias
De nossas vidas
Que se alinham
Em sessões
Do acaso...
Sorte ou destino
Não te atrases!

                                                                          Aline Monteiro


“... é a voz do teu amor que chama agora.”
(Boa pessoa – A banda mais bonita da cidade)

Para Thiago Soeiro.

3 comentários:

Amor cafona disse...

Com certeza não me atrasarei, principalmente depois desse poema. E pode crê que nossa história é uma novela. rsrs...

Aline Monteiro disse...

românticos sem jeito... :*

Murilo André disse...

Muito bom, goste... espero uma opniao sua tbmm, passa no meu blog.. http://poesiainroll.blogspot.com/ vlw