quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Boca da noite



Minha agenda 2011,
Tua caneta pencil e
Uma frase solta:
“O poema é um artigo público”.
Poema, crônica ou conto?
Não sabia dizer
Mas estava lá escrito
Na página 20 de maio, sexta-feira
Fim de tarde, boca da noite:
“O poema é um artigo público”...
Dalí nada mais nascera.
As seis palavras se fizeram frase
E ponto final
Ou melhor, sem ponto
Apenas aspas no início
Aspas que ficaram abertas
Sem final
Nem feliz, nem triste
Sem final, apenas
Aspas abertas...
Abertas como janelas,
Como portas
Desejando boas vindas
Abertas a quem
Está de partida
Abertas a quem
Está voltando
Abertas para quem
Sempre esteve ali
Parado, quieto
Observando
À espreita
Como quem aprendeu
A hora certa
Das coisas
A hora certa
De tudo...
Até das palavras
De seis palavras
Seis pequenas palavras:
“O poema é um artigo público”...

                                                                               Aline Monteiro

Para minha amiga-poeta Janete Lacerda (te ler é irresistível)

“O suor
Exaurido dos meus poros
Tem sabor salgado
Eu sei que isso é óbvio
Tudo é óbvio
Mas triste é um poeta calado
Por fazerem ouvidos mortos
Ao apreço de se compor.”
(Ceticismo I - Janete Lacerda)

2 comentários:

breno disse...

belo texto! quanto as fotos o rio ta meio seco + vou ver o que posso fazer ok !

Janete Lacerda disse...

Tamanha falta de consideração... desculpe demorar tanto, sem desculpas plausíveis... sentimento... L I S O N J E A D A