segunda-feira, 25 de julho de 2011

Sobre o que não sei



Manso é o teu andar,
Teu modo de chegar...
Beleza, tua imagem
Concentrado a arrumar
Fio a fio do teu cabelo.
Presença tão marcante
Agora silenciosa...
Não é apenas falta
D o que me queixo
O que sinto vai além
De margens e fronteiras
Vai além desse infinito
Das ruas
É o que não sei dizer
É o que não quero dizer
Nesse momento
Em que nos transformamos:
Tu viraste encantamento
Eu virei saudade.

                                                                         Aline Monteiro

 “veja o sol dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega é da cor
Dos teus olhos castanhos.
Então me abraça forte
Me diz mais uma vez que já estamos
Distantes de tudo...”
(Tempo Perdido – Legião Urbana)

5 comentários:

Janete Lacerda disse...

Sempre perfeita...Aline... sempre

Cris disse...

"Ela vai voltar.. Ela vem, e ninguém mais bela"

Pois é, cá estou novamente.

rsrsr só que ainda trabalhando no silencioso... mana, totalmente sem voz!

Aline Monteiro disse...

essa palomita blanca não tem jeito mesmo! srrs bem vinda de volta!

Lianah disse...

Relacionamentos e seus momentos...

xD

Mensagem Efêmera disse...

Virar saudade: não trabalhamos! rs