sábado, 2 de julho de 2011

Outono



Chuva de folhas
Não há frio nem calor
Só nostalgia

                                      Aline Monteiro

"Sinto o abraço do tempo apertar
E redesenhar minhas escolhas.
Me vejo com seus olhos, tempo
Espero pelas novas folhas...
Conheço o tempo em seus disfarces,
Em seus círculos de hora
Se arrastando feito meses
Se o meu amor demora."

Adriana Calcanhotto


3 comentários:

Lianah disse...

Adorei a postagem, queria que tivéssemos um outono de verdade nesta cidade... é uma estacão tao aconchegante...

Aline Monteiro disse...

O nosso outono quase não existe e realmente é muito aconchegante, é um encontro com nós mesmos. Bom este poema tinha a intenção de ser um haicai o qual participou do concurso de poesia do blog Autores S/A, pequei na métrica pois é o primeiro haicai que escrevi na vida! Mas dos 15 concorrentes fiquei em segundo lugar, então valeu a pena...

AC Rangel disse...

Tal qual a nostalgia, as folhas caem e insistem, sem nunca desistir.

beijo