quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pedra



Às vezes, canso das flores.
Será que perdi a sensibilidade?
Eu as olho e não as vejo!
E mais uma vez lhes dou as costas.
Reparo então, nas pedras.
Admiro suas formas
Disformes!
A simplicidade de serem o que são...
A liberdade de não ter que
Ser igual a nada!
O dever de ser apenas pedra!
Piso em pedras o dia inteiro, elas sobrevivem...
As flores sem água e sol morrem rápido demais...

Aline Monteiro

6 comentários:

Cris disse...

Hoje acordei com a secreta esperança de que hoje é o dia em que você me mandará flores sem motivos...
De chegará mais cedo de onde quer que esteja... de que cozinhará qualquer especialidade sua, do tipo “fast-food”, que numa tentativa desastrada arrumará a mesa pro jantar, onde não faltarão olhares cúmplices, risos soltos e um prazer imenso pelo simples fato de estar em tua companhia.
Hoje eu acordei sonhando com as flores de um jardim que eu não plantei, que não reguei e também não cultivei, mas do qual e ainda assim espero receber as flores...
Enquanto isso, passeio sobre as pedras do caminho e imagino que sobre elas, a cada passo meu, brotarão as flores que tenho as secreta esperança que ainda hoje me mandarás sem motivos...


16/07/2010

Aline Monteiro disse...

Amiga, me deu vontade d deletar o meu fajuto poeminha e colocar esse texto no lugar! srsrrs
Q coisa mais lindaaaaaa!!
Amei o texto demais, demais...

renata carneiro disse...

é que às vezes, é preciso ser duro.

=)

jefhcardoso disse...

É que as flores necessitam de cuidados, é um ser vivo, já as pedras...
Abraço do Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Cris disse...

hummmmmmmmm por já diziam a vida tem a cor que a gente quer... e eu estou extasiada: verde, rosa, amarela, laranja, azul... um arco-íris! OBRIGADA POR ME FAZERT TÃOOOOOOOO FELIZZZZZZZZ!
AÍLOVITHU MUTCHOOOOOO

Giselle Penafort disse...

Eu só posso dizer que "eu não sei parar de te olhar..." blog da Aline.