sexta-feira, 27 de maio de 2011

Divagações sobre o amor



A palavra amor assusta.
Tenho certeza.
Mas a pergunta é:
Por quê?
Por que
Exige resposta?
Imediata?
De reciprocidade
Ou não?
O que é mais importante?
O amor ou a palavra amor?
Tenho certeza:
Não é o amor que assusta.
É a palavra.

                                                         Aline Monteiro

"E hoje em dia. Como é que se diz: Eu te amo?"
(Vamos fazer um filme - Legião Urbana) 

3 comentários:

Janete Lacerda disse...

Fico muito feliz que a senhora esteja alimentando novamente seus fãs...
Quanto ao poema, bem, penso que a palavra ou frase "eu te amo" é que anda demasiado banalizada. A paixão nos confunde e não raramente chamamos amor o que é apenas vontade...

"Ela disse te amo, na semana seguinte descobriu que era ódio"
UM MICROCONTO DE BRINDE

Aline Monteiro disse...

é verdade, está banalizado. Mas ele ainda existe...

Aline Monteiro disse...

um microconto tb:

"Provou que era amor indo embora..."
Aline M.