domingo, 23 de junho de 2013

Poema Para Ouvir



Meu poema a ti
Não se veste de inteligências
Culturas congeladas
Gramaticais certezas...
O meu poema a ti
Desobedece ordens
Se deixa levar evolução a fora...
Ignorâncias à parte
O meu poema a ti
erra feliz...

                                                   Aline Monteiro


“Sou homem: duro pouco
E é enorme a noite.
Porém olho para cima:
As estrelas escrevem.
Sem entender compreendo:
Também sou escritura
E neste mesmo instante
Alguém me soletra.
(Otávio Paz)

4 comentários:

Lívia Almeida disse...

Nossa, Aline! Que lindo! Como eu comentei no blog do Orion, não importa a forma, o importante é falar que amamos.

Mayumi Winterheart disse...

Ritmo incrível. (:

breno disse...

muito firme!! :)

Pedro Stkls disse...

' Ain... Casa comigo?