sábado, 4 de agosto de 2012

Arrepio



A saudade me desmonta
Por completa...
Mas que seria de mim
Sem a pequena lembrança
Do teu toque leve
Me fazendo arrepios...

                                         Aline Monteiro


“Eu queria deixar arrepios
Em todo seu corpo
E passar a noite
Lendo em braile”
(Ivan Santos, blog Amor de papelão – amordepapelao.blogspot.com)

2 comentários:

Dom Malquisto, o Magnânimo. disse...

O que seriam das coisas sem as lembranças? Não seriam elas o ídolo da esperança, desejo eterno de ter-se denovo?

Cris disse...

Nossa! Que texto escandalosamente sinestésico! Curti de toda as sensações por esse post.