domingo, 13 de fevereiro de 2011

Teus Cabelos




Talvez eu me perdesse em teus cabelos
Só em teus cabelos...
Mas gostaria de, primeiramente olhá-los
Por longos e intermináveis minutos
Que eu não perderia tempo contando.
Repararia o tamanho dos fios
Distinguiria as cores
Imaginaria a textura, a maciez
Inventaria um perfume
Que minha certeza decretaria: é único!
E quando eu não suportasse mais
O desejo de tocá-los eu te pediria:
Deixa eu morar em teus cabelos?!
E se assim me permitisses
Como o descobridor do novo mundo
Eu te exploraria através dos teus cabelos
Tocaria fio a fio deles
Com a ponta dos meus dedos
Depois lentamente os entrelaçaria
Até o fundo dos teus pensamentos
Deslizando minhas mãos até a tua nuca
Para que delas fizesses teu divã
E repousasses teus anseios
E tudo mais que quisesses me dizer
Eu te ouviria
Em meu silencio mais sincero
E com toda a minha atenção
Sem que me pedisses
Eu te compreenderia...
Talvez eu me perdesse em teus cabelos
Só em teus cabelos...
 
Aline Monteiro




Um comentário:

Janete Lacerda disse...

Aline os teus poemas são lindos, lindos no português, na perfeita organização das palavras, na sutileza, na impetuosidade pulsante e branda de sentimento... Só estou aqui para avisar que postarei este poema no meu blog. Um grande abraço e não deixe de nos deliciar no "Boca da Noite", eu particularmente, preciso da tua poesia. Janete Lacerda