terça-feira, 3 de agosto de 2010

Poetas, Anjos e Salões de Beleza



Não sei como começar.
Não sei o que escrever.
Seria clichê demais
Começar um poema
Como todos os outros
Porque este e justamente este
É o poema dela.
E ela acredita nas minhas palavras
Soltas e livres, que insisto em
Prender em versos que
Por sua vez então presos
Em poemas.
E ela?
Insiste em libertá-los!
Talvez pelo medo de se
Prender em alguém
Por isso ela se prende a algo.
Algo como um texto seu
Escrito na adolescência,
Um filme em preto e branco
Visto por várias e várias vezes
Todas elas em êxtase!
Ou talvez a uma foto antiga
Que se apaga pouco a pouco
Com o tempo.
Ou ainda um bibelô
Coberto de poeira perdido
No quarto e esquecido
Em meio a tantas lembranças...
Suas lembranças...
Não as conheço. Nenhuma!
Mas sei que renascem
Da memória olfativa,
Invadem pensamentos,
Transportam a uma
Deliciosa nostalgia de infância
E vão embora...
Tão rápido quanto
Aquela chuva de verão
Ou o nascer ou o pôr-do-sol...
Mas rápido mesmo
É o tempo que falamos
Sobre a religião dos que
Ainda acreditam nela,
Sobre os pequenos
Príncipes que contam histórias,
Sobre os nossos heróis incomuns,
A complexidade do simples,
Sobre o temporal,
Sobre o pó de giz,
Sobre o nada...
Agora já sei como
Começar o poema.
Que tal do começo?
Mas creio que começar pelo
Começo é me aproximar do fim
Pois ainda a vejo
Como sempre foi.
E a certeza de que
Nada mudará isto
Me invade, me
Inunda uma gostosa
Sensação de felicidade
Porque eu sei que
Depois de TUDO
Ela ainda chegará
Como se nada tivesse
Acontecido...



Aline Monteiro

8 comentários:

Cris disse...

nossaaaaaaaa essa poesis foi DU CARALHOOOO! Linda.

Cris disse...

kkkkkkkkkk e sabes, achei parecidas as "drekis" com pessoas tipo Wal, moi e a Guti.
hihihihihihi

Aline Monteiro disse...

kkkkkkkkkk
pois é mana, isso é resultado das conversas loucas com a wal..srsrs
bom a gente adoraaaaa esse filme "Para Woong Fu- obrigado por tudo" achei digno colocar uma imagem dele e por outras razões tb... humm adorei teus comentários. srsrs

Cris disse...

Ai amiga, sabe aquela minha cara de gente semvergonha? Pois é, eu estou usando ela hoje... estou com uma sensação deliciosa de chocolate derretendo na boca, acompanhada daquele medo de ser descoberta por ter feito algo extremamente proibido. Adoroooooooo! Me sinto nesse instante a própria menina do conto "Felicidade Clandestina" da Clarice Lispector, e se eu tivesse o dom, retardaria cada segundo desse dia para que ele não chegasse ao seu fim e eu pudesse desfrutar desse momento por mais tempo. Masssss, ao mesmo tempo volto atrás.... como diz a famosa e velha e sabia frase clichê: “tudo dura o tempo necessário para ser bom” e eu não quero, não me permito atravessar a vontade dos deuses... não! Hoje não. Tomarei esse veneno lentamente, como quem dança abraçado a valsa vienense. Quero estar feliz e me senti no direito de estar... não quero ser... quero estar.

"Meninas são tão mulheres, seus truques e confusões" aiai me diz quando e que eu criar jeito?

Aline Monteiro disse...

não sei pq mas quando a cris anda muito "inspirada" desconfia-se"! ela andou aprontando!
Amiga, já t falei pra fazer um blog! olha q coisa mais linda vc escreveu...tá tirando toda a magia dos meus poeminhas aqui...srsr
chocolate derretendo na boca, sentimento de feliciddade clandestina... talvez seja por causa dakele famoso texto da clarice tb, associo "ser feliz" com liberdade e a liberdade alhei ofende! por isso o medo de mostrar, gritar quando estamos felizes... e ja dizia o poeta tb que o sofrimento é o tempero da vida bom ele disse isso certamente pq sabe q é impossível ser feliz o tempo todo, ininterruptamente... e a felicidade tem o gosto tão mais especial quando saímos daquela tristezinha chata...

Cris disse...

aiii mais tu é tão nojenta...
num tá vendo que eu gosto é de tá aki?
eras muleka chata!
E mais não estou aprontado, estou "apaixonada".(inédito)
rsrsrs

Cris disse...

No mais é verdade mesmo, mto bom podermos transitar nessa vida e sentir tudo e de todas as maneiras.
Acho que por isso que existem os altos e baixos... Bem bolada a montanha russa, que dá o prazer de pessoas sentirem vez ou outra, o que eu eu tenho o privilégio de sentir quase que diariamente.
E olha, prepara o NOSSO MP4 CARALHENTO que nesse semestre vou estudar, e te segura pq altas aventuras virão em nosso Divã amazonense.

Aline Monteiro disse...

kkkkkkkkkkkkk
ai ai essa cris!!!