domingo, 18 de outubro de 2009

O Silêncio e as Palavras

As palavras não são enfeites
A serem trocados de lugar,
Ou serem limpos da poeira
Depositada pelas horas.
Que podem ser devolvidos,
Que são jogados fora quando
Tornam-se inconvenientes.
As palavras envelhecem
E não podem ser substituídas
Por neologismos.
Elas ficarão guardadas nas páginas
Da memória dos que as usaram,
Dos que as ouviram.
Principalmente dos que as ouviram...
E aos que não as ouviram
Permanecerá o silêncio
A espera da resposta,
A verdade não dita,
A incompletude da vida.

Aline Monteiro


2 comentários:

Lua meu amor... disse...

Gosto muito de ouvir as tuas palavras...

Nunca deixes de escrever, há sempre alguem que te saiba ler.

Kiss

Cris disse...

hum não sei pq, mais me vi nessa poesia...e realmente, quem ouve as palavraas são mais felizes. Ery, adorei ouvir-te novamente...