segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Sobre a solidão

                                                                                    Foto de Raule Assunção


Nunca me sinto só
Sou sempre eu e esta
Vontade de escrever
Combustível
Que me acende as retinas.

Nunca estou só
Porque és
A primeira página
Do livro de minha vida
És não a inspiração
De um poema
Mas as vírgulas que o cadenciam,
És o ritmo em meus versos...

Nunca estarei só
De olhares úmidos ou encharcados
De coração acelerado e descompassado
Me faz companhia o nascimento da palavra...

                                                                               Aline Monteiro


"Nem sei porquê te amo
se algumas perguntas não cabem
e foges às respostas
com versos imensos
do tamanho dessa nossa solidão..."

(Alex Rodrigues) 

2 comentários:

Mensagem Efêmera disse...

Lembrei de uma música que diz assim:

"Quem tem saudade não está sozinho
Tem o carinho da recordação
Por isso, quando estou mais isolado,
Sigo bem acompanhado com você no coração".

E é isso... As palavras também são minhas eternas parceiras em noites insones. Adorei!

Lívia Almeida disse...

Ironicamente, acabo de ler uma postagem sobre a solidão a dois e como disse, é sempre bom saber que memso sozinha a gente tem alguém pela gente, em algum lugar.

E como a Lara bem colocou com a letra "Quem tem saudade não está sozinho".

Criei um conto e postei no blog, seria legal se você desse uma olhada.

;D