segunda-feira, 11 de junho de 2012

O último poema



Se teus olhos conhecessem
A linguagem dos meus
Leriam sinais de lutas,
Batalhas que nunca findam...
Mas teus olhos nunca mais
Pousaram nos meus...
Fogem cínicos
Por ruas desconhecidas,
Por caminhos a cada dia
Mais distantes dos meus...

                                                           Aline Monteiro


"Ó Deus, Clemente e Misericordioso, perdoa a pobreza, a pequenez, a puerilidade de nossos corações"
(O homem que calculava - Malba Tahan)

2 comentários:

Lívia Almeida disse...

Pior que nem sempre somos vistos por quem desejamos...

Assim, passamos empre despercebidos...

Aline, tem novo post no Meu Canto.

^^

Pedro Stkls disse...

' Um dia ainda escreverei assim coisas tão lindas e ternas. =)