terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Descompasso



Não sou tua.
Jamais serei tua.
Não me vejo em teus sonhos.
Em teus planos não há o meu nome.
Sinto as batidas do teu coração
Em descompaso com o meu.
É pedir demais querer viver do teu calor?
Teu olhar continua familiar
Tua boca, tuas mãos
Nariz, barriga, peito
Tua voz, tua risada
Teu andar, teu jeito...
O destino me arrancou de ti
Enquanto te esperava
Saíste por outra porta
Silenciosamente
Então, só meus olhos disseram adeus
Um adeus sem resposta, sem eco.
E os teus se despediam de tudo,
Menos de mim.
O meu amor ficou preso na garganta
Paralisado, conferindo teus passos
De longe...
Se é loucura te esperar?
Não sei...
Mas se os ventos amanhã
Soprarem em tua direção
Eu te esperarei.


Aline Monteiro

4 comentários:

Aline Monteiro disse...

Acho que alguém vai se identificar com esse poema! Amiga, eu sei que nossas vidas por vezes se confundem em meus poemas, mas dessa vez confesso que fui descarada! Srsr Eu roubei e confesso o teu jeito de falar e agir e coloquei nesse poema, e dessas tuas gostosas confusões amorosas furtei esse teu descompasso de sentimentos, de dizer uma coisa e fazer outra, ou escancarar o que vai fazer mesmo sem vergonha nenhuma, sem razão! Se não deixarmos nossas vontades se permitirem, quem mais vai deixar?!

Cris disse...

kkkkkkkkkkkkk
No segundo estrofe pensei...(invejosa da minha vida!) Mas se tem alguém que sabe me ler... Parabéns, é vc.
E depois eu mesma fico pensando, como pode Deus eu ser essa mistura doida... esse descompasso...
Mas me diz, o que te levou a escrever... minha viúvez precoce ou a briga com o "Dono da minha minha vida", ou ainda meu amor pela tua família?
Também não, com tantos assim como pode haver compasso?
rsrsrs
bjo

Cris disse...

Menina, essa noite sonhei com esse moço e perguntava-lhe o porquê dele ter ido embora... e então ele me respondia que não tinha ido, que estava escondido em lugar e que eu pudesse achá-lo e eu disse mas enquanto aos comentários que tu tinhas morrido como fica? Ele me olhou sorriu e disse:_ Vc ainda não aprendeu que quando gostamos de alguém de verdade ela nunca morre em nosso coração? Se tu gosta mesmo de mim eu vou sempre está aqui.
Então eu olhei pra ele, sorri tbm e disse: tem uma poesia pra ti... e o final diz.. "se é loucura te espera eu te esperarei". Aí ele segurou na minha mão e nós fomos andando... pra onde eu não sei.

Mana, não vou te mentir que acordei tão assim sei lá...

Janete Lacerda disse...

Pensava que esse negócio de roubar versos fosse coisa minha. Ainda bem que existem
mais criminosos que eu... é que na vida dos outros há também tanta poesia que quando o vazio impede ou impõe não escrever, urge cometer-se furtos aqui e acolá.