quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A vida é um poema


A vida é um poema de versos tristes
Tristes como as derrotas
Que insistimos em estampar na camiseta.
Tristes como a nossa
Imutabilidade à tragédia,
Nossa mudez ao caos...
A vida é um poema de versos tristes.

A vida é um poema de versos melancólicos
A esconder nossos medos
A maquiar nossas fraquezas,
A matar quem realmente somos...
A vida é um poema de versos melancólicos.

A vida é um poema de versos mudos
Mudos como a voz do desconhecido,
Como a voz de alguém na multidão,
Como a voz do mais fraco,
A voz do miserável,
Como a voz dos que gritam...
A vida é um poema de versos mudos.

A vida é um poema de versos envenenados
Envenenados pelas palavras que saem da TV,
Pelo que falam nas rádios,
Pelo que lemos nos livros,
Revistas, jornais, outdoors, placas,
Propagandas, embalagens...
A vida é um poema de versos envenenados.

A vida é um poema de versos envelhecidos
Empoeirados pelas promessas sem fundamentos,
Pelos planos inúteis,
Pelos pedidos de desculpas...
A vida é um poema de versos envelhecidos.

A vida é um poema de versos coloridos
Coloridos pelo alaranjado do pôr-do-sol,
Pela fina chuva que cai no fim do dia quente,
Enfeitada pelo sorriso de quem amamos,
Pelas doces lembranças da juventude,
A vida é um poema de versos coloridos
Coloridos pelo choro dos que acabaram de nascer...

Aline Monteiro

Um comentário:

Virtualmente Teu... disse...

A vida é um poema escrito como os teus...
Poemas bastante interessantes.

Kiss